quarta-feira, 26 de fevereiro de 2014

CR History: Leopard/Once/Panther 1983 - 1996







Meus amigos leitores de todo o mundo, vocês sabem que a CR existe apenas desde 2006 (na internet desde 2011), mas isso não quer dizer nada. Que tal abrirmos nossas mentes e imaginar como seria se a CR existisse há muito, muito tempo?


Bem, chegamos ao capítulo dessa história que conta uma espécie de revolução no mundo automotivo no brasil e no mundo. Hoje contaremos a história do Leopard, sedan médio que chegou no brasil inovando em design e tecnologias, dando impulso ao mercado automotivo nacional. No ano de 1990 a CR começou a desenvolver um projeto de um carro moderno, seguro e agradável aos olhos. Foram três intermináveis anos de projetos, até que a CR lançou no Brasil o Leopard. Em meio aos carros quadradões e os fuscas (que dominavam o Brasil) a CR apresentava o Leopard, inicialmente em carroceria sedan. A GM tinha o Monza, e a CR trouxe um concorrente. com motores 1.8 e 2.0 O Leopard era bonito e espaçoso. O sucesso maior veio da versão sedan, e a duas portas representava 70% das vendas. 

Um ano depois chegava a versão Sport, que por fora não se diferenciava muito das outras (a não ser pelos frisos laterais vermelhos), mas o grande diferencial estava mesmo sob o capô: o motor 2.0 turbo de 135 cv, que na Época deixou muito playboy doido com o carro.

 Em 1985 chehava a variação SW chamada Panther. Com um amplo porta-malas e quatro portas ela não fez muito sucesso no Brasil. 

No ano de 1988 a GM apresentava na Europa o novo Vectra, que dois anos depois chegava ao Brasil, substituindo o Monza. O Leopard ainda era moderno e atual, mas o design da Geração de 1983 parecia defasado se comparado com o sedan da GM. Então do ano de 1990 a CR apresentava o Leopard com modificações. As modificações (faróis, para-lamas, traseira, para-choques e rodas) foram poucas, mas deixaram o desenho muito atual. O interior foi reformulado, e o novo painel era mais bonito e sofisticado, e foi o Auge do Leopard. 

Em 1991 a CR apresentava o Once, um "Anti-Kadett" da CR. Menor e mais leve o desempenho com o motor 1.8 de 99 cv já era bom, mas seu auge foi na versão Sport, que trazia os mesmos elementos e mecânica da versão de 1984, mas com os bons quilos à menos. 

No mesmo ano a CR apresentava também a nova Panther, a perua foi corrigida em vários aspectos, ficou mais agradável e foi uma concorrente mais atraente que a Ipanema. Vendeu mais que sua geração anterior, embora não fosse responsável por nem 10% das vendas da linha de carros médios no Brasil. 

A Versão SW saiu de linha no ano de 1996, devido à suas baixas vendas. A versão sedan permaneceu no mercado até o ano de 1997, quando deu lugar à sua nova geração, e a versão Hatch permaneceu ao lado de sua nova geração por mais um ano, e saiu de linha em 1998. 


Nenhum comentário:

Postar um comentário

comentarios ofensivos serão removidos