terça-feira, 5 de abril de 2011

Ponto ao extremo: URANY - part 3

Nossa, se hoje eu fosse convocado para da um nome para esse dia de 5 de abril concerteza se chamaria dia nacional do atoleiro...
A qualidade da foto está ruim, mas valeu a pena, rsrsrs
depois do acampamento na grama molhada, acordamos, meio molhados, rsrsrs, com coluna doendo, mas é questão de acostumar. Como disse, se eu desse um nome pro dia de hoje, se chamaria o "dia internacional do atoleiro"
já acordamos bem cedo, com o céu um pouco nublado, sem, sol, e sem chuva, mas com muitos, muitos, muitos atoleiros. No primeiro atoleiro acho que foi um doa mais rasos, não atolamos, pois o trecho tinha cascalho e terra, o que melhorava ainda mais a tração, porém isso não fez com que o carro ficasse bem sujo, cheio de lama nas laterais, enfim, completamente sujo, acho que depois dessa viagem só um bom lava-jacto mesmo para salvar, saímos o atoleiro e seguimos. No caminho encontramos uma cachoeira, não muito grande, cerca de 4,0 metros de altura, a Dora pediu para para, mas o que iríamos fazer numa cachoeira sem sol, com frio depois de uma tempestade? vaientenderessasmulheres mode= off . Ebaaaa, outro atoleiro, coincidência? não, pois estava numa recta  e metros adiante vimos outro, passamos os dois. O Eduardo para para usar aquele legítimo "banheiro natural", geralmente encontrados em árovres, etc, kkkkkk, e prosseguimos viajem, paramos para almoçar, mas nem deu tempo de terminar nosso MIOJO, rsrs, pois nesse momento chegara uma tempestade. Encontamos outra fazenda, onde paramos para reabastecer água. O dono da fazenda tinha uma forza CS e uma L200 CD, e nós perguntamos se ele tem gasolina, ele diz que sim, até trouxe alguns galão para a forza CS pois ela é de uso rural. Nós negociamos com ele e compramos 3 galãos de 5 litros, no valor de R$ 3,00 cada litro de gasolina! mas está bom, pelo menos ainda temos bastante gasolina. Uma coisa que ainda não falei nesses posts é o estado do carro: pacotes de iscoitinhos, macarão quebrado, carpetes com lama, mato, banco de couro todo sujo Ps: o Eduardo estava de camisa branca, mas que ganhou uma faixa marrom na diagonal, do cinto todo sujo, sem contar nos vidros, cheio de marcas de dedos. onde passamos agora tem bastante lama, mas também mais e menores fazendas. Agamos que depois de alguns meros dias, quase dois ( porque um dia tomamos banho no Rio) e paramos ne uma fazenda, e tomamos  banhos quentes, e junto com o bom café e queijo mineiro, além de pão de queijo, pagamos a eles R$ 100,00 , eles não queriam o dinheiro, disseram que era cortesia , mas no final aceitaram o dinheiro. Continuamos viagem o dia anoiteceu e dormimos bem cediinho pois amanhã a jordada é longa. Diferente de nós homentens, a dora decidiu dormir dentro do carro, por caus dos mosquitos. Amanhã continua, e não será eu, um homem que vai escrever a matéria.... aguarde....

Nenhum comentário:

Postar um comentário

comentarios ofensivos serão removidos