quinta-feira, 7 de abril de 2011

Ponto ao extremo - Penúltima parte

oi, dessa vez que escreve aqui é um homem, eu, como quase todos os outros dias. hoje é o penúltimo dia dessa jornada, e juntos, nós provamos que não servimos para isso, nem para ser exporto ao sol nem para acampar. Já é cada um reclamando de alguma coisa: pernilongo, acampamento, espinhas, e o espaço para dormir no carro, gerlmente conquistado pelas feministas, então hoje resolvemos fugir do contexto e ter um dia descente, então paramos na primeira  casa de fazenda que encontramos.


lá encontramos uma fampilia, onde fazemos um acordo como se fosse um hotel. pagamos a eles uma diária de 3 pessoas, mais banho, e jantar , além de café da manhã. pagams a quantia de R$ 500,00 e além do ótimo banho quente, tivemos uma boa noite, além de um super café da manhã com pão, leite, queijo minas, biscoitos, rosquinhas de trigo, bolo, tudo isso feito lá mesmo. Não podiamos ficar assim de brincadeira, então continuamos viajem, com um sol forte. mais a frente encontamos uma cachoeira pequena, mais com um largo e fundo rio, então decidimos parar para mergulhar, já que a temperatura interna do carro de acordo com o computador de bordo estava a mais de 42°C. depois de mergulhos e mergulhos estava na hora de sair, então nos sacamos e fomos pro carro. A gasolina foi acabando, e paramos para re-abastecer. Engraçado, como o dia passou rápido e quando nos damos conta ja havia escurecido. Dormimos bem cedo, pois amnhã é o ponto final de nossa jornada.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

comentarios ofensivos serão removidos